sexta-feira, 9 de novembro de 2012

Imigração é consequência do desenvolvimento.



Atraídos pelo projeto, muitas pessoas deixaram sua cidade natal para trabalhar no Complexo.

Conhecer pessoas que trabalham em Suape se tornou cada vez mais comum. Isto porque o Complexo Industrial Portuário Governador Eraldo Gueiros atraiu um grande grupo de pessoas vindas de outros estados, e até países.

O encarregado de montagem Elinaldo Sena, 32, trabalha na Petroquímica Suape. O pernambucano diz que na área há muitos colaboradores vindos de outros locais do País, principalmente da Bahia e do Pará . “Como a demanda de emprego estava alta e não havia mão de obra qualificada suficiente, muita gente imigrou pra cá.

 Para mim, essa convivência com pessoas de outros lugares é boa porque acabo conhecendo diferentes culturas”.

Já o inspetor de controle dimensional Alexandre Carneiro, 44, é carioca, e para trabalhar na Refinaria de Suape veio morar com sua família em Gaibu, Litoral Sul de Pernambuco , a 20 minutos do Complexo de Suape. Com formação de nível técnico, ele diz gostar de sua mudança para o Nordeste, pois consegue ter qualidade de vida, por morar próximo do trabalho e da praia, e está atuando profissionalmente em um mercado aquecido. 

“Aqui está o dinheiro”, diz. Quando questionado como definiria o perfil dos trabalhadores de Suape, ele foi incisivo: “É heterogêneo.

Resumidamente, diria que há os pernambucanos que estão se qualificando e vibrando com todo esse crescimento econômico e oportunidades mercadológicas. Existem também muitos baianos, por conta da proximidade territorial e por serem qualificados, visto que muitos vivenciaram desafios parecidos, já que a Bahia tem o Polo Petroquímico de Camaçari e a Refinaria Landulpho Alves. 

E tem o pessoal do Sul e Sudeste, que, enfrenta ainda o desafio da distância da família”, opina.

O número de vagas no Complexo de Suape vem crescendo, pois ainda há empresas se consolidando. Segundo a assessoria de Comunicação, a expectativa é que, quando todas as obras forem concluídas e as empresas estiverem efetivamente funcionando, o número de empregos diretos salte de 25 mil para 60 mil.

Para quem pretende aproveitar as oportunidades oferecidas no Complexo de Suape, vale ficar atento às vagas disponibilizadas pelas empresas instaladas no local e divulgadas pela Agência do Trabalho. Os interessados podem acessar o site www.stqe.pe.gov.br e consultar as vagas on-line. 

Também é possível conferir as informações pelo www.suape.pe.gov.br . Nesta página virtual há um link na aba “Banco de Talentos” que redireciona o usuário automaticamente para o site da Secretaria do Trabalho.

Fonte: Inter Jornais