segunda-feira, 14 de janeiro de 2013

Vice-governador do RS, Beto Grill, conhece o Complexo Portuário de Suape.


O vice-governador Beto Grill encerrou no sábado, 12, a visita ao governador de Pernambuco, Eduardo Campos. Durante dois dias, Grill cumpriu agenda em Recife, capital pernambucana, para conhecer o modelo de gestão de monitoramento implementado por Campos a partir de 2007. Coordenador do programa de Combate às Desigualdades Regionais do Executivo gaúcho, Grill viu de perto como o governo de Pernambuco vem enfrentando esta questão.

Grill também conheceu o Complexo Industrial Portuário de Suape, situado na Região Metropolitana de Recife, com uma área de 13.500 hectares, distribuídas em zonas Portuária, Industrial, Administrativa e Serviços, de Prevenção Ecológica e de Preservação Cultural. Considerado um dos principais polos de investimentos do País, tem sua localização estratégica em relação às principais rotas marítimas de navegação, o que o mantém conectado a mais de 160 portos em todos os continentes, com linhas diretas da Europa, América do Norte e África.        

A visita foi acompanhada pelo coordenador de Desenvolvimento de Negócios do local, Leonardo Cerquinho, que explicou como o complexo avançou em 2012 e se consolida como um dos principais elementos do desenvolvimento de Pernambuco. Segundo ele, as iniciativas foram reconhecidas por instituições nacionais e internacionais, como o prêmio Top Socioambiental e de RH ADVB (Associação dos Dirigentes e Marketing do Brasil), que premiou o projeto Pedagogia Ambiental de Suape, e a revista inglesa The New Economy, que elegeu o complexo a melhor infraestrutura portuária do Brasil. "Apresentamos a Beto Grill o plano diretor do complexo até 2030. Mostramos como a infraestrutura portuária, o desenvolvimento das cadeias produtivas e, especialmente, a política socioambiental de Suape têm conseguido aliar o desenvolvimento econômico com práticas sustentáveis de reflorestamento e conservação de áreas ambientalmente sensíveis", destacou.        

Complexo de Suape

O Complexo de Suape já possui mais de cem empresas em operação, outras 50 em implantação e continua se preparando para a chegada dos grandes empreendimentos. O aporte de investimentos nas obras de infraestrutura em andamento totaliza R$ 1 bilhão. São obras de dragagem, terraplenagem, construção de acessos, entre as quais se destacam a conclusão da duplicação da PE-60 no trecho em Suape, o avanço das obras da Via Expressa, além da dragagem do canal de acesso externo ao Porto (de 16m para 20m) - fundamental para receber qualquer tipo de navio.

Para o secretário estadual de Desenvolvimento Econômico e presidente do Porto de Suape, Márcio Stefani, o crescimento do investimento está atrelado a uma política de responsabilidade socioambiental, que visa transformar a região em um modelo de desenvolvimento sustentável. "Se, em 2011, pudemos comemorar a ampliação da área de preservação ecológica, que passou de 48% para 59% da área total do complexo, este ano, celebramos a criação da Unidade de Conservação de Bita e Utinga", ressaltou, referindo-se à área que possui 2.467,1 hectares e abriga os dois principais mananciais hídricos da região (Bita e Utinga), além do bioma Mata Atlântica. 

Avaliação

O vice-governador avaliou a estada como altamente positiva como uma troca de experiências. "Encontrei Pernambuco e, especialmente, a região Metropolitana com grande atividade econômica: construção civil, novas empresas, o Porto de Suape crescendo de forma acelerada, graças a uma gestão eficaz. Entretanto, não existe comparação com o nosso Estado. O Rio Grande do Sul está em outro patamar de desenvolvimento, com uma economia bem mais dinâmica, diversificada, com uma produção primária e setor industrial atuantes e fortalecidos por políticas de desenvolvimento. Nosso PIB representa quase 7% da riqueza nacional, enquanto Pernambuco trabalha para chegar aos 2,5%", concluiu.

Fonte: Jornal Agora (RS)