quinta-feira, 11 de abril de 2013

Libra Terminais mira o Porto de Suape para crescer em contêineres


Libra está de olho no aumento da demanda de contêineres no mercado brasileiro. A Libra Terminais vai inaugurar este mês a primeira etapa da expansão do terminal de contêineres no Porto de Santos.

A obra que será concluída agora é a expansão da retroárea. Com isso, a empresa vai elevar a sua capacidade de armazenagem em 15%.

Serão mais 55 mil metros quadrados de armazém. Lá a companhia investirá R$700 milhões nos próximos cinco anos. Em 2012, a Libra obteve aumento de produtividade de 30% em relação ao ano anterior.

“Vamos colocar uma estrutura forte para participarmos da licitação dos novos terminais no Porto de Suape. Nosso foco é aquisições para aumentar o nosso portfólio de serviços”, disse o diretor presidente da Libra Terminais, Wagner Biasoli.

O complexo pernambucano deverá abrir a licitação para mais três terminais, sendo um deles voltado para a movimentação de contêineres. O edital ainda não saiu porque o porto aguarda o marco regulatório do setor portuário para contar com três novos terminais no complexo, que somam juntos R$ 2,9 bilhões em investimentos.

As atenções estão voltadas a um segundo terminal de contêiner, com investimentos privados estimados em R$ 697 milhões, dirigidos à infraestrutura, ao cais e a equipamentos. É este que a Libra quer.
Em Suape, neste momento, está em construção apenas um terminal de açúcar arrendado pela Agrovia, com investimento inteiramente privado no valor de R$ 120 milhões.

Outro terminal no qual a Libra está investindo pesado para aumentar a capacidade é o do Porto do Rio de Janeiro. Lá, a companhia vai expandir o pátio, na construção de um novo armazém e na extensão do cais para receber navios maiores.

“Teremos mais 170 metros de cais e com isso vamos conseguir receber navios maiores, os de até 8,5 mil TEUs de capacidade. São poucos portos em que essas embarcações podem atracar no país”, disse Biasoli.

No terminal do Rio, a Libra Terminais vai investir nos próximos cinco anos, cerca de R$ 380 milhões em obras e equipamentos para atender ao crescimento da demanda. “Vamos dobrar também a capacidade de armazenagem da retroárea. Serão mais 40 mil metros quadrados de armazém”, acrescentou o executivo.
Segundo a companhia, nesses terminais, serão implantados sistemas de ponta para modernização dos sistemas de gestão operacional além de novos equipamentos para atender os maiores navios que começam a operar nos portos brasileiros.

Além dos projetos na expansão em terminais portuários, a Libra investe pesado nos serviços de logística para atender outras empresas. Eldorado Papel e Celulose, que, desde novembro de 2012, contratou a Libra Logística para operar a exportação de 1,5 milhão de toneladas de celulose por ano. A companhia tem ainda a BRF – Brasil Foods, Mitsubishi, Ferrero Rocher, Cebrace e Unilever, como clientes.

Fonte: IG