sexta-feira, 2 de agosto de 2013

China simplifica despacho e reduz cobranças de empresas para bater meta de comércio exterior.

Foto: Porto da Gente

O governo chinês vem adotando uma política agressiva nos últimos meses para bater a meta de crescimento de importações e exportações, que é de 8%. Diante das dificuldades de negociação no mercado internacional a China decidiu simplificar o despacho aduaneiro, reduzir cobranças administrativas de empresas envolvidas com comércio exterior e fortalecer o apoio financeiro a pequenas e médias companhias.

Diante desse cenário pródigo em termos de economia, o mundo aposta na China como o país mais atrativo entre os Brics. Além da China, somente o Brasil deve fechar 2013 com crescimento no comércio exterior, ainda assim modificando o seu perfil, que era de nação exportadora para importadora.

Ao falar à imprensa sobre a solução da disputa comercial com a União Europeia, Gao Hucheng disse que ela favorecerá o desenvolvimento estável do comércio exterior e do setor fotovoltaico chinês. A ação cria um exemplo para a resolução de casos semelhantes entre potências comerciais do mundo.

Fonte: Porto da Gente