quinta-feira, 26 de dezembro de 2013

Porto de Suape simula vazamento de produto químico

Foto: Pâmella Cavalcanti / Ascom Suape
Uma sequência de ações de primeiros-socorros, resgate e contenção de emergência movimentou o polo de combustíveis do Porto de Suape na última terça-feira (10/12). As atividades fizeram parte do quarto simulado realizado pelo Plano de Auxílio Mútuo (PAM). O alarme que indicava o início da simulação tocou às 10h. No chão, quatro trabalhadores caídos, vítimas do rompimento de uma tubulação que realizava o transporte de butadieno, um produto químico industrial, utilizado na fabricação de borracha. Pela primeira vez, foi realizada a evasão de pessoas, com a retirada de trabalhadores de sete empresas próximas.
As atividades duraram em torno de uma hora. Todos os procedimentos foram acompanhados por uma equipe de avaliadores convidados. Desse modo, foram observadas desde as tarefas iniciais de isolamento da área, comunicação do acidente, primeiros socorros, contenção do vazamento, evasão das empresas até a atuação do coordenador de emergência. Estiveram presentes representantes da Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq), da Agência Estadual de Meio Ambiente (CPRH), da Defesa Civil de Ipojuca, do Centro de Assistência Toxicológica de Pernambuco (CEATOX-PE), do Corpo de Bombeitos e da Policia Rodoviária Estadual.

“O simulado é uma oportunidade de melhoria para as ações e procedimentos adotados pelo PAM e pelas empresas integrantes. Este ano, conseguimos, com o apoio da empresa sinistrada, testar um cenário novo, que foi a evasão de plantas. Evadimos parcialmente oito empresas, dando a oportunidade de cada técnico colocar em prática o plano de evasão previsto em seus planos de emergências”, explicou a coordenadora executiva de controle ambiental e responsável pelo PAM, Danielle Cássia dos Santos. Danielle destacou, ainda, a ação da central de comunicação do PAM – conduzida pelo Corpo de Bombeiros – que acionou a evasão e conduziu todo o simulado.

O PAM é determinado pela Norma de Segurança e Saúde do Trabalho Portuário (NR 29) e foi transformado em lei pelo Decreto Estadual n° 14.919/2013. O objetivo é fazer com que as empresas localizadas dentro do Porto Organizado atuem cooperativamente e de maneira estruturada na prevenção, controle e atenuação das emergências ocorridas nas empresas ou em áreas comuns do porto. Em Suape, o PAM conta com a participação 23 empresas e 14 instituições, entre elas:  Corpo de Bombeiros, Ibama, CPRH, Polícia Rodoviária Estadual, Defesa Civil e Concessionária Rota do Atlântico.
Fonte: Suape